Usuário: 
Senha: 
  Sexta, 21 de Novembro de 2014
.
.
.
       HOME
       NOSSA HISTÓRIA
       PROGRAMAÇÃO
       EM QUE CREMOS
       MINISTÉRIO
       Artur Nogueira
       CONSELHOS
       MISSÕES
       CENTRO EVANGELÍSTICO
       NOTÍCIAS
       ESTUDO BÍBLICO
       UMADCLI
       SOPRO DIVINO
       TESTEMUNHOS
       AGENDA DE EVENTOS
       CÍRCULO DE ORAÇÃO
       ESCOLA DE TEOLOGIA
       BÍBLIA ONLINE
       TV - CULTOS GRAVADOS
       RÁDIO AO VIVO
       CONFRAADEL
       BATE PAPO
       JORNAL BOA SEMENTE
       FALE CONOSCO

A IMPORTÂNCIA DO CULTO DOMÉSTICO

23/06/2009

 

 

imprimir esta notícia
enviar esta notícia a um amigo

 



 

A IMPORTÂNCIA DO CULTO DOMÉSTICO

 

Leitura Bíblica em Classe: Salmos 78. 1-8

Texto Áureo

"Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se desviará dele" Provérbios 22.6.

Verdade Prática

"O culto doméstico, além de desenvolver na criança o princípio da adoração a Deus, sedimenta em nossos filhos os verdadeiros valores morais".

Introdução

Ouvimos sempre que o lar deve ser um pedacinho do céu; mas será que o nosso lar tem sido pelo menos uma Igreja em miniatura? Deus tem espaço em nossa casa? Afinal, quem é dono desta casa? Devemos sempre nos lembrar de que sem Deus nossa família não é família e sim um aglomerado de pessoas sem disciplina e sem esperança. Façamos, pois de nosso lar uma casa de Deus na terra, onde Deus dita nosso comportamento e nos faz exemplo de família que foi planejada por ele próprio.

PAIS CONSCIENTES DO SEU DEVER

Os pais devem avaliar cotidianamente sua família e ver em que se deve mudar para que seu lar seja morada do Espírito Santo.

Os principais erros cometidos pelos pais:

· Excesso de conforto material, cuidados e mimos que resultam em uma fraqueza de caráter.

· Super-proteção que torna os filhos indefesos, dependentes e medrosos diante das pessoas, das situações do dia a dia e da vida. Para crescer de forma sadia, a criança precisa experimentar um pouco mais das frustrações e limites próprios da realidade.

· Pais ausentes física ou emocionalmente desenvolvem nos filhos sentimento de abandono, de indiferença e personalidade fria de sentimentos.

· Filhos acostumados a submeterem seus pais a suas próprias vontades podem se transformar em pessoas egoístas, sem senso de limites às regras da civilidade, ao respeito às autoridades ou aos mais velhos.

· Ausência de conversa sobre assuntos de família, política, religião e falta de diálogo sobre os problemas da criança, desenvolvem seres analfabetos quanto a temas de sobrevivência atual.

· A preocupação de alguns pais em somente ter, em detrimento do ser, leva os filhos a desenvolverem o mesmo problema. Acabam se transformando em pessoas cegas para os verdadeiros valores da vida.

· Da mesma forma, pais viciados em drogas, cigarro ou Álcool, por mais que digam ser isso errado, com suas atitudes autorizam que seus filhos desenvolvam os mesmos vícios.

PAIS NEGLIGENTES

Quanto ao Relacionamento:

Inclinam-se a não ter tanto apoio amoroso, como o controle sobre seus filhos. Revelam uma atitude descuidada e imatura, reagindo forte demais quando um filho os pressiona ou os irrita. Tendem a isolar-se de seus filhos recorrendo em demasia a babás, para atender a suas atividades egoísticas. As crianças que são vistas como perturbação, "passam a serem apenas vistas, e não mais ouvidas" Quando estão em casa, geralmente não estão ouvindo ou prestando atenção à seus filhos.

As Quatro Razões da Negligência

A) A alta taxa de divórcio: As estatísticas mostram que existem mais de treze milhões de crianças em lares de pais separados nos EUA. A maioria dos divórcios requer que os pais trabalhem fora, tendo assim menos tempo para o desenvolvimento emocional de seus filhos. É muito difícil para esses pais, dispensarem tempo para ouvi-los e contatá-los. Entretanto, não é impossível.

B) O Crescimento do Número de Mães na Força do Trabalho: Mais de 50% das mães, hoje, estão trabalhando fora. As pressões econômicas e a forte ênfase no argumento de que as mulheres não se realizam nos lares, têm elevado este índice assustadoramente. Sob esses fatores, as mães estão freqüentemente menos acessíveis a seus filhos.

C) Excesso de Horas Vendo Televisão: Hoje, em cada cinco famílias, quatro possuem pelo menos um aparelho de TV. O problema com a televisão é que, embora as pessoas estejam fisicamente juntas em uma sala, há muito pouca interação significativa e emocional entre elas. Quando os pais negligenciam seus filhos por televisão ou outra atividade, as crianças têm uma perda emocional equivalente à morte de um genitor. Freqüentemente os filhos se sentem culpados, e crêem que são tão maus, que os pais não tem prazer em estar com eles. Isto reduz na criança o senso do valor próprio.

D) Uma sociedade cada vez mais móvel: Muitas famílias estão se mobilizando, migrando para os grandes centros, abandonando seus parentes, suas raízes sociais, tentando assim alcançar a auto-realização. Esta mobilidade priva as crianças do tempo com os pais, bem como do apoio emocional e da facilidade dos contatos com amigos e parentes do endereço anterior. Entretanto, mesmo, que tenhamos de nos mudar, ainda podemos prover para nossos filhos o acesso emocional. Isto pode ser feito separando-se um tempo diariamente para estar com cada um dos filhos, ou juntos como família.

Quanto aos Atos e Afirmações:

· Faça sozinho. Você não vê que ... "

· Não! Já tenho compromisso para hoje à noite. Peça à tua mãe para te ajudar."

· O problema é seu. Eu tenho de ir trabalhar."

· Que droga! Vocês crianças, não podem tomar mais cuidado com as coisas?"

Quanto às Reações nos Filhos:

· Rudeza e desprezo tendem a ferir o espírito da criança, resultando em rebelião.

· O desprezo ensina a criança que ela não é digna de que se perca tempo com ela.

· A criança fica insegura, por sentir que seus pais são imprevisíveis.

· Ela poderá não criar respeito por si mesma, por não ter sido respeitada e não ter aprendido a controlar-se.

· Promessas não cumpridas abatem o espírito da criança e rebaixam sua própria valorização

· A criança tende a ir mal na escola por falta de motivação.

A IMPORTÂNCIA DO CULTO DOMÉSTICO

No Livro de Gênesis, Cap. 3 e no Salmo 128, encontramos o valor da adoração a Deus no lar. Deus deseja que, em cada lar, haja um ambiente espiritual que honre e glorifique o seu nome.
A maioria dos pais crentes não têm percebido a necessidade da adoração no lar, imaginando que só a igreja local atende às necessidades espirituais de sua família. Mas isso é um engano. Meditemos um pouco no assunto.

Deus quer estar presente no lar

No primeiro lar, Deus estava presente. Deus visitava; Deus falava; Deus orientava o primeiro casal; Enquanto obedeceram à voz de Deus, havia um culto maravilhoso no lar edênico. Porém, quando desobedeceram, Satanás prevaleceu. Hoje, acontece a mesma coisa: Deus no lar: Harmonia, paz, amor. Deus fora do lar: falta de amor, ciúmes, contendas , brigas; desunião.

Com Deus no lar, A família é feliz.

O Pai de família é feliz, Sl 128.1· Ele teme a Deus e anda nos seus caminhos... Adora a Deus; reparte felicidade com os seus; é companheiro e amigo dos filhos e da esposa, ajudando-os a serem bons crentes; Ele ama a esposa e dá exemplo aos filhos.Tem cuidado e zelo pela família, I Tm 5.8. A mãe, esposa e mulher é feliz, Sl 128.3ª Ela é comparada a uma Árvore Frutífera: Dá fruto, dá sombra, dá abrigo, dá aconchego; A árvore precisa ser cuidada, isto fala de amor, zelo, afeto, carinho; é diligente, Pv 31.27, é virtuosa, Pv 31.10,11; É admirada e elogiada pelo esposo e pelos filhos, Pv 31. 28,29. Os Filhos são abençoados, Sl 128.3b. São comparados a plantas de oliveira: Dão fruto: Ver Gl 5. 22,23; dão azeite (unção do Espírito Santo); dão sombra (amparo, abrigo contra o desconforto). As plantas precisam ser regadas, cuidadas, da mesma forma, os filhos precisam de amor, cuidado, afeto, tempo, diálogo, etc. Outrossim, com Deus há prosperidade no Lar Cristão, Sl 128.2, 4-6; Dt 28. Prosperidade em tudo, Sl 1.1-3; bênção na cidade, Dt 28.3a; bênção no campo, Dt 28.3b-4; bênção na vida doméstica, Dt 28.5,8; bênção dentro e fora de casa, Dt 28.6; Sl 121.8; bênção diante dos inimigos, Dt 28.7; Sl 23.5; bênção na parte financeira, Dt 28.12.

A ADORAÇÃO A DEUS NO LAR É MANDAMENTO DE DEUS (Dt 11.18-21)

Os pais devem ter a palavra no coração, Dt 11.18, porque do coração procedem as saídas da vida, Pv 4.21,22; Jesus disse que a boca fala do que o coração está cheio, Lc 6.45; afirma também a Bíblia que a morte e a vida estão no poder da língua", Pv 18.21; os pais devem ter a palavra de Deus nas mãos, Dt 11.18. As mãos devem ser usadas de acordo com a Palavra de Deus todos os dias; o toque das mãos pode conduzir bênçãos juntamente com a palavra. Jacó abençoou os netos, tocando neles, Gn 48.8-10; 13-16. Os pais devem ensinar a palavra cuidadosamente, Dt 11.19. Ensinar assentado em casa, andando pelo caminho; durante o dia; e também à noite, especialmente no culto doméstico.

O Valor do Culto Doméstico.

Conta-se que um dos mais conhecidos pregadores na história da Inglaterra foi Ricardo Baxter. Quando ainda jovem, foi chamado a pastorear uma grande igreja, cujos membros eram ricos e instruídos. Achou-os todos frios e carnais, e, por isso, ficou desapontado e desanimado. O jovem pregador dizia: O único meio de salvar a igreja e a circunvizinhança é estabelecer a religião nos lares, levantando em cada família, um altar. Passou três anos trabalhando, visitando as casas, disposto a estabelecer o culto doméstico em todos os lares. Atingiu nisto um grau admirável, e o ambiente nos lares foi a base do movimento que encheu a igreja de ouvintes e iniciou o glorioso ministério de sua vida. Baxter provou que, para a igreja, o altar familiar nos lares dos membros é indispensável. A família Wesley tinha 19 filhos, mas nunca se acharam demasiadamente ocupados, aponto de não poderem realizar o culto doméstico. Gozavam de tão grandes bênçãos nestas reuniões, em ler a Bíblia e orar que, às vezes cem vizinhos se congregavam nas divisões da humilde casa, para ajoelharem-se com a família perante o trono de Deus. Eram horas perdidas? Não; muito pelo contrário, eram os alicerces do grande avivamento mundial que acompanhou o ministério do grande pregador João Wesley e seu irmão Carlos que se tornou o hinólogo do movimento Metodista. A importância do culto doméstico e a instrução das crianças é tão importante que Cortland Myers relata que conhecia dois irmãos, que alguns anos depois da morte do pai, resolveram vender a velha casa onde se criaram. Os dois voltaram juntos para ver a casa de novo. Andavam pela varanda, quando um deles parou, e disse: Roberto, não podemos vender a casa. O outro também parou e respondeu: Como é interessante; resolvi a mesma coisa neste instante, quando olhei para esta cadeira e me lembrei como papai se assentava nela e lia a Bíblia, no culto doméstico. É a cadeira que rodeávamos de joelhos, enquanto papai nos dirigia, ao elevarmos a Deus em oração. E, ali, aqueles dois irmãos se ajoelharam ao lado da velha cadeira e arrependeram-se com muitas lágrimas. Saíram de lá salvos e depois sempre viveram para Deus, e contribuíram para a sua obra. O culto doméstico deve ser feito diariamente, e deve durar de 10 a 15 minutos apenas; o roteiro pode variar: Cânticos de corinhos ou de hinos que todos gostem; leitura de pequeno trecho da Bíblia: cada dia, um membro da família ler; ou todos lêem alternadamente os versículos (isso ajuda a participação maior); um comentário rápido e significativo pode ser feito, enfatizando os pontos, aplicando-os à vida da família; pedidos de oração: cada um pede por seus problemas e pelos outros; a oração pode ser feita por uma só pessoa ou todos podem orar um após os outros.

OBSTÁCULOS AOS CULTOS DOMÉSTICOS.

1º) Desencontros dos horários da família: O pai trabalha em um horário; a mãe trabalha em outro; os filhos saem cedo para a escola; horários desencontrados;


2º) Fadiga: o trabalho e os estudos em excesso conspiram contra o culto doméstico;

3º) Pouca importância: muitos passam horas e horas diante da TV, mas não encontram tempo para o culto doméstico.
Tudo isso dificulta mas não deve ser usado como desculpas para a não realização do culto doméstico. O Inimigo pode agir nessas coisas.
É preciso colocar o culto doméstico como prioridade no lar. Só traz bênçãos para a família. Os obstáculos podem ser vencidos com o poder do Espírito Santo e o esforço de todos, principalmente dos líderes do lar (Pai e mãe). A Bíblia diz que há tempo para todo propósito, Ec 3.1; e ainda diz que podemos tudo naquele que nos fortalece, Fp 4.13.

CONCLUSÃO

A adoração a Deus no lar precisa ser valorizada. A avalanche de pecados que são jogados contra os lares, especialmente através da mídia (TV, rádio, literatura pornográfica, etc...) só pode ser derrotada com a família unida em torno do altar da adoração a Deus. É melhor desligar o altar da televisão e acender o Altar da Adoração.
PAI E MÃE: não dêem desculpas que agradem ao inimigo. Realizem o culto doméstico com seus filhos. Que Deus nos abençoe, Nm 6.24-26.

 



 
Enquete da Semana!
Fique por dentro!
guiajoias.comwww.studiobem.com.br
.
7271738 visitas desde 2009 - Online (151)